Precisa de visitas no seu site? Conheça 5 formas de tráfego digital!

Quando pensamos na palavra tráfego, é comum imaginarmos um cenário de rodovias movimentadas, com carros e motos por todas as direções naquele ritmo frenético, mas você já pensou no significado desse termo associado ao meio virtual?

Tráfego. Trânsito. Carro. Dirigir. Motorista.

A realidade é que enquanto no primeiro, podemos viver com os próprios olhos, o segundo não é nada mais do que esse cenário aplicado à internet.

Pensando nisso, eu fiz esse texto para explicar da melhor forma possível o que é o tráfego online, suas categorias e como elas funcionam.

O QUE É A GESTÃO DE TRÁFEGO?

Tudo o que você recebe de visitas, visualizações em suas redes sociais, páginas, sites, landing pages e materiais é o que nós podemos chamar de tráfego.

A gestão de tráfego é uma das etapas mais importantes em um processo de geração de oportunidades e vendas e, fazer isso direito garante um grande número de visitantes em seus canais digitais.

Gestão de Tráfego. Categorias de Tráfego;

Além disso, ter visitantes qualificados constantemente, é a base para que você sempre tenha demanda para seus produtos e serviços.

MAS… O QUE SIGNIFICA TRÁFEGO QUALIFICADO?

É aquele formado por pessoas com muito potencial de fazer negócios com você.

Idealmente, são pessoas que têm necessidade pelo seu produto ou serviço, orçamento disponível, urgência de compra e que possuem capacidade de tomar decisão ou de influenciar quem toma.

São exemplos de interações comuns de visitantes qualificados:

  • visitantes que assistem e interagem com seus vídeos;
  • visitantes que se cadastram para receber novidades;
  • visitantes que interagem de forma positiva com seu conteúdo;
  • visitantes que mandam mensagem e pedem mais informações;
  • visitantes que voltam constantemente;
  • visitantes que compram;

Algumas formas de atrair leads qualificados:

  • Saber muito bem seu público alvo (especialmente em casos de tráfego pago);
  • Adicionar campos em formulários com perguntas que filtrem potenciais compradores, como faturamento e número de funcionários;
  • Ser bem claro em sua comunicação para separar potenciais clientes de curiosos;

CATEGORIAS DO TRÁFEGO

Nessa parte, eu listei os 5 diferentes formatos de tráfegos que podemos encontrar em nossa busca por público.

É importante ressaltar que quanto mais compreendermos sobre cada um deles, mais poderemos utilizar esses tipos a nosso favor, desenvolvendo estratégias e alcançando mais gente.

1) TRÁFEGO ORGÂNICO

São visitantes que não vem por meio dos anúncios pagos.

Eles acham seu site, naturalmente, por meio das buscas do Google, por exemplo. Aqui, o consumidor chega por conta própria, fica ou vai embora, tudo de maneira espontânea.

Vamos imaginar que você tem um site de bebidas.

Seu objetivo é atrair mais leads para transformá-los em vendas. 

Para isso, é importante conseguir que as pessoas notem a sua página, então, você decide criar um blog para responder dúvidas, levando em consideração os assuntos mais buscados sobre bebidas no Google.

Assim, as visitas que você conseguir por meio destas publicações são consideradas orgânicas, ou seja, que vieram de forma natural!

Pesquisa no Google. Mecanismo de Busca. Tráfego Orgânico.

Por isso, é de extrema importância que você sempre pense em maneiras de aumentar essa forma de tráfego, pois é com ele que podemos medir a credibilidade e real popularidade do seu negócio.

Uma das principais características para aumentar essa modalidade é produzir conteúdo de qualidade, ou seja, pensar muito bem na mensagem que você quer transmitir e fazê-la de maneira criativa e eficiente. 

Outro fator relevante é a frequência em que se produz, é importante mostrar ao seu público que você está presente e sempre lá, e também deixar uma grande variedade de conteúdo para que seu público possa escolher o que consumir.

Alguns desafios serão:

  • Conhecer como os algoritmos do Google, facebook ou demais redes funcionam;
  • Demanda produção constante e de muita qualidade. Muitas vezes exige de uma equipe dedicada para produzir conteúdos;
  • Demora mais para dar resultado;
  • Te deixa sem tanto controle da quantidade de visitantes que vai acessar seus canais digitais;

Benefício principal:

  • Quando bem feito gera muitas visitas, muitos leads e muitas vendas, por muito tempo e com um ótimo custo benefício.

2) TRÁFEGO PAGO

Tráfego Pago. Anúncios.

Ao contrário do orgânico, o tráfego pago consiste em alcançar as pessoas por meio de anúncios pagos.

Ele te permite ter o controle de escolher e testar:

  • O público alvo;
  • Os objetivos que você deseja para que as ferramentas de anúncio otimizem suas campanhas. Ex: Engajamento, Cadastros, Vendas, Visualizações e Mensagens;
  • Os criativos utilizados, sejam eles imagens, textos ou vídeos;
  • O quanto de dinheiro investir em cada campanha;

As redes sociais e ferramentas de anúncios conseguem otimizar os anúncios para atingirem os objetivos que você solicitou. Por exemplo, se você fizer um anúncio com foco em curtidas e comentários, você vai começar a receber muitas curtidas rapidamente.

Por isso, entender a jornada do consumidor antes de escolher onde colocar seus anúncios é essencial.

Em muitos casos, em vendas por necessidade imediata, como uma borracharia, oficina ou um chaveiro, é mais importante você estar disponível no Google para quando a pessoa precisar do que produzir conteúdo constantemente ou fazer anúncios em outras redes que servem para gerar desejo de compra.

Para a gestão de tráfego pago é fundamental ter domínio de todas as métricas e indicadores para descobrir possíveis gargalos e também para medir se os anúncios estão gerando resultados positivos ou negativos.

Análise de Dados. Tráfego Pago. Anúncios.

Se você precisa comprar ração para o seu gato mas não está contente com o preço que está pagando atualmente, por exemplo, a conclusão óbvia é fazer uma pesquisa no Google para achar uma melhor proposta, certo?

Com isso, as ferramentas do google irão entender que você pesquisa por promoções de comida para gatos e irá te encaminhar anúncios com esta temática, o influenciando muito na hora de comprar algo! Por isso os anúncios pagos funcionam muito bem! 

Se você já produz conteúdo de qualidade e de maneira frequente mas não consegue uma boa quantidade de visitantes, é bem vantajoso investir em anúncios pagos, pois você conseguirá que as pessoas vejam e alcancem o seu conteúdo em meio a muitos outros.

Alguns desafios serão:

  • Saber gerir bem os investimentos;
  • Encontrar equipe qualificada para buscar e impactar o público correto;
  • Demanda muitos testes nas artes, vídeos e em todo o funil de vendas;

Benefício Principal:

  • Você tem mais controle sobre a quantidade de visitantes e consegue se adaptar melhor.

3) TRÁFEGO SOCIAL

Tráfego Social. Redes Sociais. Social Media. Conteúdo.

É quando as pessoas chegam no seu site pelas suas redes sociais.

Essa categoria é muito importante e já vive no inconsciente dos criadores de conteúdo. 

Por exemplo, se você anuncia uma promoção do seu site pelo perfil da empresa no Instagram, todas as pessoas que clicaram no seu link e foram redirecionadas para seu site, são tráfego social.

É por conta desse tipo de tráfego que é importantíssimo estar presente nas redes sociais!

Mas lembre-se! Escolher a rede social certa é fundamental nessa categoria.

São diversas opções, cada rede social tem uma característica, pede uma linguagem diferente e oferece formatos de conteúdos diferentes:

  • Instagram: Marcada mais para entretenimento, possui um público mais jovem e um engajamento alto;
  • Linkedin: Ambiente mais corporativo. Exige conteúdo informativo e de qualidade;
  • Facebook: Muito parecido com o instagram. Tende a ter um público um pouco mais velho;
  • Youtube: Carrega um público muito variado. Demanda uma formação de uma comunidade sólida e conteúdo diferenciado.
  • Twitter: Conteúdo simples e rápido. A linguagem geralmente é mais coloquial e o público mais descontraído. É cheio de memes;
  • Pinterest: Ótimo para tirar referências, principalmente visuais. Perfil para quem procura conteúdo de dicas e tutoriais.
  • TikTok: Público mais jovem de todos. O conteúdo é rápido e voltado mais para entretenimento. Ambiente muito criativo.

Ter redes sociais com seguidores engajados pode gerar visitantes extremamente qualificados e baratos.

É fundamental conseguir se relacionar e engajar o seu público. 

Quanto mais próximo você conseguir ficar de seus seguidores, maior é a geração de visitantes em campanhas específicas. 

Redes como o Instagram, que contam com relacionamento diário através do stories, têm a capacidade de gerar muitas vendas para campanhas de produtos e serviços.

4) TRÁFEGO DE REFERÊNCIA

Ótimo! Conte para um amigo. Tráfego de Referência. Visitas. Indicação.

O Tráfego de Referência às vezes se confunde um pouco com o Social, mas a diferença existe porque o tráfego de referência vem de um cliente, de um parceiro de negócios ou de um simpatizante da sua marca.

Você já pediu a algum amigo a indicação de um produto para solucionar um problema que não tem ideia de como resolver? 

Ou por exemplo, você sabe que seu irmão quer muito comprar meias, e assim que você vê uma promoção, envia o link pra ele! 

O tráfego de referência é isso. A indicação/menção de alguém (pode tanto ser um amigo quanto um blog ou influenciador) que gera movimento no seu negócio.

No ambiente online, isso é muito comum que aconteça em blogs e redes sociais com links externos ou simples menções que levam de alguma forma a você. 

Essa indicação pode ser orgânica ou paga, pensando no orgânico, é o famoso boca a boca. Em que um cliente vai recomendar para o outro. 


Ou você pode usar um modelo pago. 

Tornou-se muito popular atualmente as permutas entre influenciadores na internet: a famosa #publi (que funciona de forma estrondosa). Uma simples indicação de alguém com uma boa base de seguidores é uma ótima estratégia.

Tráfego de Referência. Publicidade. Publi.

Mas também existe um modelo de afiliados, onde você paga uma comissão para os clientes que indicarem sua empresa e conseguirem vendas para você. 

Contudo, é importante saber muito claramente quem é o seu público alvo quando pensamos em fazer parcerias com blogs ou influenciadores da internet. O fator crucial não é necessariamente a quantidade de seguidores que a parceria têm, mas se essa parceria consegue captar de forma efetiva o público que VOCÊ almeja.

Se você tem um site de jogos, não adianta fazer uma parceria com uma blogueira de moda, pois os assuntos não se conectam e provavelmente ela está falando para pessoas desinteressadas! Para você, o legal seria comprar um artigo em um blog de jogos famoso ou um Streamer da Twitch, por exemplo.

5) TRÁFEGO DIRETO

Tráfego direto é quando o visitante já entra direto em seu site, rede social ou outro canal que você tenha. 

Isso ocorre quando sua marca já é bem conhecida ou quando a pessoa volta sempre para ver uma atualização, novidade, fazer consultas, usar uma ferramenta, ver uma nova notícia ou algo do tipo.

Ele não está procurando algo, está procurando você! 

Um bom indicador de que seu site já está forte é analisar a quantidade de buscas no Google pelo nome da sua marca. 

Essa situação acontece muito quando já se é estabelecida uma base sólida de seguidores e/ou tráfego orgânico.

Uma boa estratégia para que isso continue acontecendo ou cresça com o tempo, é sempre deixar links internos em seu site, instigar a curiosidade mostrando mais do que você tem disponível lá.

Além disso, criar uma rotina de posts, horários ou até mesmo quadros, também te ajuda a estabelecer a fidelidade de seus visitantes!

Mostrar os outros lugares que você está presente também é interessante, como por exemplo deixar sempre claro quais são as suas redes sociais e os conteúdos exclusivos que a pessoa pode conferir lá.

Tráfego Direto. Site. Visitantes.

CONCLUSÃO

Essas cinco categorias podem deixar muito mais claro a divisão do tráfego digital e como ele funciona atualmente. 

Agora o que resta é trabalhar em cada um deles para que você consiga estruturar muito bem a sua rede de clientes por aí!

OBS: Depois de elaborar suas estratégias, é importante analisar os resultados e entender o que está funcionando melhor para VOCÊ e seu PÚBLICO!

OBS 2: É importante entender que isto não é uma receita pronta. Além de buscar boas referências, muita coisa é baseada em um processo de tentativa e erro! 

Se você gostou deste post, confira aí embaixo outras publicações do nosso blog

Além disso, nos siga nas redes sociais (@eskda.mkt) para mais dicas de marketing digital!

Recomendados para você:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

pt_BRPortuguese