As vantagens do remarketing: o que é, como e quando fazer!

É muito comum acontecerem situações em que olhamos algum produto na internet mas acabamos desistindo da compra no meio, por diversas razões. O frete ficou muito caro ou demorado, o valor do produto é muito alto, não existe urgência de compra, entre outros. Para resolver esse problema, muitas empresas utilizam o remarketing como estratégia para obter resultados em suas vendas.

MAS, O QUE É REMARKETING?

O remarketing, como a palavra já diz, é uma estratégia de reativar o processo de compra de um produto ou serviço.

Dessa maneira, o vendedor consegue alcançar novamente pessoas que já demonstraram interesse prévio em seus serviços/produtos.

É o famoso padrão em que a empresa coleta dados sobre sua atividade na sua página e entra em contato (direto ou indireto) para convencê-lo a realizar uma ação, seja ela comprar, se inscrever ou interagir com algo.

Isso pode acontecer de várias formas:

  • Email marketing (promoções, newsletters, cupons)
  • Ferramentas de mensagens (WhatsApp, Telegram, SMS)
  • Anúncios Pagos (Google e Facebook Ads)
  • Telefonemas

A Steam, software de jogos para computadores, por exemplo, te envia um email toda vez que os jogos que você colocou na sua “lista de desejos” estão em promoção.

A Korui, empresa de produtos femininos, manda cupons e notícias de sorteios frequentemente para quem já comprou algo em seu site ou tem algo em seu carrinho de compras.

A Tim, empresa de telefonia, liga para seus clientes oferecendo planos melhores ou descontos, toda vez que o mesmo apresenta interesse em outras companhias ou em melhorar seu plano atual.

Gif Celulares remarketing anúncios

E QUAL É A GRANDE VANTAGEM DO REMARKETING?

De acordo com a pesquisa de marketing da AgilOne

  • 51% das pessoas gostam de receber emails personalizados (descontos de aniversário, cupons vips) 
  • 58% desejam receber promoções “exclusivas” de produtos previamente procurados.
  • 41% dos adultos entre 25 e 34 anos apreciam os emails revisitando o carrinho de compras.
  • 40% das pessoas curtem que a empresa os lembre de produtos que foram olhados no site.

Assim, podemos concluir que a grande vantagem do remarketing é…

A ALTA TAXA DE CONVERSÃO DE VENDAS

Com isso, o remarketing vale muito a pena pois cumpre seu objetivo com muita categoria.

QUANDO É BOM FAZER O REMARKETING?

O processo de remarketing começa quando já temos um lead qualificado.

É a situação em que vemos um grande potencial de vendas e só precisamos dar aquele empurrãozinho.

Imagine que você esteja querendo comprar um celular novo. 

Você não precisa comprar um novo agora, mas mesmo assim, você faz uma pesquisa sobre e decide em um modelo.

Esse modelo está acima do seu orçamento e, como você não tem urgência nem necessidade, você não finaliza essa compra.

Esse é o momento certo para fazer o remarketing.

Enviar um email, ou um anúncio com as palavras certas podem convencê-lo a finalizar essa compra. 

Nessa situação, provavelmente um cupom de desconto ou oferecer um brinde poderá transformar essa desistência em uma venda bem sucedida.

IMPORTANTE: NÃO ESQUEÇA DE DEFINIR SEU PÚBLICO ALVO!

É essencial levar em consideração com quem você está falando e ter alguma ideia das necessidades e problemas que o seu cliente ideal enfrenta.

Assim, fica muito mais fácil de atingir e convencer seu cliente de que VOCÊ é a solução!

COMO EU POSSO FAZER O REMARKETING?

Inicialmente, precisamos definir as etapas de um processo ou funil de vendas:

  • Consciência: acontece quando o cliente está ciente de um produto ou serviço e pesquisa sobre ele.
  • Consideração: é quando o cliente está pensando em realizar a compra.
  • Compra: como o nome já diz, é quando a compra é feita.
  • Fidelização: é a intenção de realizar conversões futuramente.
Gif linhas subindo, ponto subindo escada remarketing

Com isso definido, é a hora do planejamento. Afinal, nada se faz no marketing sem estar muito bem pensado.

Geralmente, esse processo é feito com listas. Mas como assim? É simples.

Como dito anteriormente, é essencial captarmos dados dos potenciais clientes através da etapa do processo de compra em que ele está. 

Assim, podemos focar melhor na estratégia para cada um deles.

Por exemplo, o cliente fazer um cadastro no seu site e esquecer algo no carrinho de compras é uma situação muito comum. 

Assim, basta reunir uma lista de todos na mesma circunstância e aplicar uma estratégia de remarketing como mandar um email com promoções “exclusivas”.

As listas diferem então, dependendo da etapa do processo de compra e da ação do cliente.

Essas são algumas das principais situações:

  • Se ele somente fez um cadastro em seu site;
  • Se ele pesquisou sobre seu produto no Google ou nas redes sociais;
  • Se ele entrou em contato com você ou respondeu uma pesquisa;
  • Se ele deixou o produto no carrinho de compras;
  • Se ele se inscreveu em uma newsletter ou seu blog;
  • Se ele consumiu algum de seus materiais (ex. ebook)

Cada um desses cenários pede por uma diferente abordagem (conferir tópico citado anteriormente).

Uma das melhores formas de reunir esses dados é pelas plataformas do Google e Facebook ads

O pixel de remarketing é uma ferramenta que pode automatizar esse processo. 

Incorporando o pixel do facebook ou google ads em seu site, ele captará as ações dos seus clientes por meio de cookies, e vai te ajudar a criar suas listas com muito mais facilidade.

Por isso, é importante ficar atento e sintonizado com essas plataformas.

FACEBOOK ADS

Anúncios digitais

Para usar essa plataforma, os requisitos são: ter uma lista de emails, um site, blog ou landing page de onde virão os dados coletados.

PASSO 1 – Crie um Pixel de Remarketing

Para isso, é necessário abrir o seu Gerenciador de Anúncios no Facebook ou ir na aba “criar anúncio” em sua conta.

Após fazer isso, clique em “públicos” e depois em “criar público personalizado”.

Depois, selecione “tráfego no site”. O gerenciador abrirá uma tela te dando acesso ao seu pixel, basta configurá-lo, dar um nome a ele e clicar em “criar”.

PASSO 2 – Incorporar o pixel em seu site/landing page

Após completar o passo anterior, o Facebook abrirá uma página com informações de como utilizar seu píxel. 

Você poderá fazê-lo de 3 maneiras: manualmente, por integração, ou entrar em contato com um programador.

Caso você não tenha acesso à integração e a um programador, para instalar manualmente basta clicar no botão “Instalar o código manualmente”.

Você terá acesso ao código do seu pixel para ser instalado no cabeçalho do seu site.

Primeiro, você precisa acessar as informações do desenvolvedor do seu site. 

Para isso (no navegador Google Chrome) basta clicar nos três pontinhos no canto superior direito, no botão “mais ferramentas” e no botão “ferramentas do desenvolvedor”.

Agora, basta copiar o código do pixel e colar  em cima da tag </head> (será uma das primeiras linhas do código) nas informações avançadas do seu site.

Pronto, seu pixel está instalado!

PASSO 3 – Crie uma campanha de remarketing

Essa é a parte mais simples. 

Basta ir no Gerenciador de Anúncios do Facebook, em “criar anúncio” e escolher o público salvo a partir do pixel criado e incorporado em seu site.

Assim, a ferramenta captura os dados coletados em seu site para dispará-los as pessoas certas.

OBS: É importante elaborar um bom texto e uma boa estratégia para construir anúncios persuasivos e de qualidade! Jamais esqueça disso.

GOOGLE ADS

Google Adwords

Aqui, existem duas opções de fazer:

  • Via Rede de Pesquisa: aparece nas pesquisas diretas do Google.

São os links que surgem em cima dos primeiros resultados encontrados.

  • Via Rede de Display: espaços cedidos por parceiros para anunciar em seus sites. 

São geralmente artes que aparecem em blogs de notícias, por exemplo.

PASSO 1 – Criar e incorporar a tag do Google (pixel) em seu site

Abra sua conta do Google Ads. 

Em seguida, clique no ícone “Ferramentas e Configurações” e depois, no botão “Gerenciador de públicos-alvo”.

Clique em “Origens de público-alvo” e abrirá para você uma tela de diversas opções de captação de dados.

Vá em “Configurar tag” no cartão “Tag do Google Ads”. Assim, você poderá personalizar os tipos de dados que serão coletados de acordo com a sua preferência.

Clique em “criar” ou “salvar” (no caso de alteração de uma tag já existente).

Com isso, o Google gerará uma tag global (para incorporar em todas as páginas do seu site) e um snippet de evento (para usar em casos mais específicos, como landing pages ou campanhas temporárias, por exemplo).

Assim, para incorporar o código, basta colá-lo entre as tags <head> e </head> no código do seu site (em todas as páginas no caso da tag global).

PASSO 2 – Criar uma lista de remarketing

Abra sua conta no Google Ads e clique no menu “ferramenta” e no botão “gerenciador de públicos-alvos”.

Em “listas de público-alvo”, basta clicar no botão “+” para adicionar uma nova. Você poderá escolher entre 5 opções:

  • Visitantes do website
  • Usuários do aplicativo
  • Usuários do YouTube
  • Lista de cliente
  • Combinação personalizada

Neste caso, usaremos a opção “visitantes do website”.

Coloque um nome para sua lista e selecione a opção “Membros da Lista”. Agora basta selecionar as opções de cookies, a quantidade de visitantes e a duração relevantes para sua campanha.

Agora é só clicar em “criar público-alvo” e sua base estará pronta!

EMAIL MARKETING

email marketing

Esse é muito simples.

É necessário ter uma lista de emails.

Você pode reuni-los por meio de cadastros no seu site, em pesquisas ou campanhas focadas em coletar essas informações.

Com a ajuda de ferramentas de disparo de email marketing, basta direcioná-los para sua lista utilizando sua estratégia de publicidade.

Essas são algumas ferramentas mais usadas de apoio que eu recomendo aqui:

BÔNUS: WHATSAPP E TELEGRAM

Aplicativo de conversa. Mensagem. WhatsApp. Telegram.

Essas duas ferramentas de mensagens estão ficando cada vez mais populares e se tornando essenciais para a rotina de trabalho de alguns profissionais do mercado.

A realidade é que muitas pessoas estão achando mais prático e rápido fazer o contato inicial com uma empresa via esses aplicativos, o que acaba possibilitando a criação de listas muito completas de números.

Assim, explorar essa porta também é um bom jeito de fazer remarketing. As próprias ferramentas já dão funcionalidades que podem ser exploradas como listas de transmissão, grupos e comunidades abertas.

Vale a pena dar uma conferida!

CONCLUSÃO

Você ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Quer aprender sobre algum outro conceito de marketing?

Dá uma conferida nas nossas outras postagens do nosso blog aqui em baixo e nos siga nas redes sociais (@eskda.mkt) para conteúdos mais rápidos!

Até a próxima!

Recomendados para você:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

pt_BRPortuguese